Festa do time com Campano – Foto: Miguel Campano

 

Carlos Campano conquistou neste domingo, 10, o título do Brasileiro de Motocross 2017 na categoria principal, a MX1.

Desde que passou a competir no Brasil, em 2012, esta é a quarta conquista do principal título do motocross nacional pelo espanhol para a Yamaha. Nenhuma outra equipe ou piloto ganhou tantos títulos na década atual.

A conquista de 2017 chegou com quatro vitórias em baterias e muita consistência, com lugar no pódio em todas as rodadas. Na última etapa, o título se confirmou após um inteligente segundo lugar na primeira bateria.

Ao final da competição, Campano acumulou 279 pontos, 14 a mais que o vice-campeão, o português Paulo Alberto. O paranaense Jean Ramos terminou o campeonato na quinta colocação.

 

Título na MX2-Júnior e vice na MX2

Festa no pódio com Tallys Nathan – Foto: Miguel Campano

 

Yamaha também comemorou o título da categoria MX2-Júnior, para pilotos com moto de 250cc e menos que 18 anos. Tallys Nathan, de Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco ficou com o troféu para a equipe.

Já na categoria MX2, para motos de 250cc e pilotos até 23 anos de idade, Fabio Santos, de Janiru, São Paulo, garantiu o vice-campeonato.

 

Resultados da 7ª etapa

MX1 – Top 5 das baterias somadas
1. Paulo Alberto / 50 pontos
2. Hector Assunção / 42 pontos
3. Dudu Lima / 38 pontos
4. Carlos Campano / 35 pontos
5. Jetro Salazar / 33 pontos

MX2 – Top 5 das baterias somadas
1. Gustavo Pessoa / 50 pontos
2. Pepê Bueno / 44 pontos
3. Fred Spagnol / 36 pontos
4. Caio Lopes / 32 pontos
5. Leo Souza / 29 pontos

MX2-Júnior
1. Tallys Nathan / 50 pontos
2. Leo Nunes / 44 pontos
3. Leo Cassarotti / 40 pontos
4. Renan Goto / 36 pontos
5. Thiago Santos / 30 pontos

 

Classificação final do campeonato

MX1 – Top 5
1. Carlos Campano / 279 pontos
2. Paulo Alberto / 265 pontos
3. Jetro Salazar / 253 pontos
4. Dudu Lima / 232 pontos
5. Jean Ramos / 225 pontos

MX2 – Top 5
1. Gustavo Pessoa – 302 pontos
2. Fabio Santos – 267 pontos
3. Pepê Bueno – 263 pontos
4. Caio Lopes – 220 pontos
5. João Ribeiro – 198 pontos

MX2-Júnior – Top 5
1. Tallys Nathan / 296 pontos
2. Leo Nunes / 275 pontos
3. Leo Cassarotti / 260 pontos
4. Renan Goto / 202 pontos
5. Thiago Santos / 162 pontos

 

 

CARLOS CAMPANO #115

Campeão brasileiro na MX1 

“Foi um ano de muita pressão, não dava para cometer erros, mas fiz um campeonato muito bom, corridas conscientes. Estava rápido, contente com a equipe e com a moto. Acelerei quando precisava e fui cauteloso em pistas perigosas. Estamos há seis anos no Brasil, ganhamos quatro campeonatos, tivemos dois vices bem próximos com todos os problemas que podem acontecer a um piloto, então estou muito feliz, com sentimento de missão cumprida depois de muito trabalho. Agradeço a todos que torceram, à equipe, a todo apoio que tivemos para fazer este campeonato”, afirmou o campeão.

 

 

JEAN RAMOS #10

5º colocado no campeonato da MX1 

“Foi difícil me encontrar na pista durante todo o fim de semana. Primeira bateria, larguei na frente, mas esparramei, o Hector quase caiu na minha frente e eu caí em um atoleiro pra desviar, logo em seguida tomei uma pedrada que arrancou a lente do meu óculos, tive que parar para trocar. Terminei em sétimo na geral, não era o resultado que eu queria, mas pelo menos estamos bem para a final do Arena Cross que é meu principal foco. Agora é pensar no Arena, se Deus quiser, ser campeão e depois ir para o AMA Motocross “, disse Jean Ramos.

 

 

FABIO SANTOS #4

Vice-campeão na MX2

“Infelizmente não deu pra conquistar o bicampeonato. Estava bem na primeira bateria, andando forte, buscando as primeiras posições depois de uma largada razoável, mas tive problema na moto e não completei a prova. Então, na segunda bateria eu já não tinha mais chances de ficar com o título. Vamos focar em 2018 para buscar o campeonato outra vez”, disse Fabio Santos.